Tempo - Tutiempo.net

Confederação Nacional da Agricultura vai debater agronegócio com presidenciáveis

AGRO convida presidenciáveis

De olho nos rumos que a política nacional pode tomar após as eleições, entidades do setor do agronegócio se movimentam para ouvir e debater propostas dos candidatos à Presidência da República.

Por isso, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realiza debate nesta quarta-feira (29) com cinco postulantes ao Palácio do Planalto. O presidente da entidade, João Martins, disse o que espera do encontro com os candidatos.

“Ele [candidato] vai estar em um ambiente do produtor rural, aqui é a casa do produtor rural. Nós entendemos que essa é uma grande oportunidade de eles falarem diretamente com o produtor rural. Lógico, eles vêm aqui e vão falar de programas genéricos para o Brasil, mas a nossa expectativa é de que alguns assuntos que são específicos, alguns assuntos que os produtores rurais estão extremamente ansiosos para ouvir, sejam realmente dito pelos candidatos.”

O presidente ressalta ainda que a instituição é apartidária, mas tem preferência por uma política que apresente soluções para problemas que impedem o avanço do setor agropecuário no Brasil, como a violência no campo e a falta de infraestrutura.

“Nós não temos aqui preferência por partido político ou por candidato. Mas nós temos uma política. A política de que os candidatos sinalizem que, nos próximos anos, a CNA vai ter as soluções dos problemas que hoje ainda perduram, principalmente de logística, de um Plano Plurianual para a agropecuária. Porque tudo isso influencia no nosso setor.”

O evento será realizado na sede da CNA, em Brasília.

O objetivo é propor um diálogo entre os produtores rurais, as lideranças do setor e os presidenciáveis. Na ocasião, cada candidato terá 20 minutos para se apresentar e responder a perguntas da plateia.

Segundo a CNA, já confirmaram presença no encontro Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede Sustentabilidade).

Jair Bolsonaro (PSL) também recebeu convite, mas não havia confirmado presença até o fechamento desta matéria.

Marquezan Araújo

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS