Começo do fim da oligarquia ronaldista em Feira de Santana/ Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
O fim se aproxima

O tempo não para, a tua piscina tá cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para. Refrão da música do cantor e compositor Cazuzá reflete, de forma cristalina, a atuação e o comportamento adotado pelo Rei do pilão.

O resultado das eleições, na terrinha de Lucas, foi e continua sendo emblemática. O povo demonstrou nas urnas o seu cansaço, a tolerância com a permanência dos mesmos esgotou-se.

Pela primeira vez na história o eterno candidato petista José Neto ganha no primeiro turno e pelo caminhar da carruagem, a dose deverá se repetir no segundo.

O povo está cansado de apoiar uma oligarquia composta de candidatos viciados e comprometidos com o atraso. Toda ela capitaneada pelo infenso político José Ronaldo de Carvalho que através de um modelo de política de apadrinhamento, vem se mantendo no poder por duas décadas.

Praticando todo tipo de desmandos administrativos, todo ele voltado apenas para atender os seus desprezíveis interesses, se utilizando do poder público como se extensão fosse, de seus ganhos privados.

O povo cansou e a resposta vem a galope no segundo turno, oportunidade em que o Zé, que não é Ronaldo, deverá bater o martelo e cravar o último prego do caixão político do prefeito de direito e não de fato, Colbert Martins.

Outro fato digno de nota foi a renovação que ocorreu no legislativo, superou os 60%. Mesmo sofrendo o processo de higienização, este não foi total. Deixou resquícios, erros que deverão ser corrigidos no próximo pleito.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS