Juros do cheque especial têm ligeiro aumento em novembro

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

 

Os juros médios cobrados para o cheque especial subiram 0,07 ponto percentual em novembro na comparação com outubro, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira  (11) pelo Procon de São Paulo. O aumento, que deixou a taxa média em 8,25% ao mês, foi puxado pelo reajuste das taxas em quatro dos sete bancos avaliados. O Banco do Brasil, o Bradesco, o HSBC e o Safra elevaram os valores cobrados para essa modalidade de crédito.

O Itaú, no entanto, reduziu a taxa de 9,13% para 8,75%, uma queda de 4,16%. A Caixa Econômica e o Santander mantiveram os juros no mesmo patamar. A CEF continua cobrando a menor taxa entre os bancos pesquisados (4,41% ao mês). O Santander permanece com os maiores juros para o cheque especial (10, 59%).

Para o empréstimo pessoal, considerando contratos de 12 meses, a taxa permaneceu praticamente estável nas instituições pesquisadas, variando apenas 0,01 ponto percentual. O pequeno aumento veio do reajuste feito pelo Bradesco, que aumentou 6,27% para 6,31% os juros cobrados ao mês. A taxa média para o empréstimo pessoal está em 5,28%. A CEF cobra o menor valor para essa forma de crédito (3,51%) e o Bradesco, o maior (6,31%).

Fonte: Daniel Mello

OUTRAS NOTÍCIAS