Tempo - Tutiempo.net

Bolsonaro quer uma fábrica de voto nas eleições de 2022/por CarlosLima

A canalhada

Meus amigos, a facilidade que acomete a maioria dos eleitores brasileiros mudarem de voto, várias vezes antes do pleito eleitoral, depende exclusivamente das negociações com os candidatos.

O que infelizmente ocorre com o maior número deles, dependendo dos valores, favores e mimos que se possa conquistar.

É mais do que justificável as aberrações políticas que conseguem se eleger.

O discernimento é o escambo, suas regras visam as conquistas imediatas, individuais, geralmente aquele que fez o mimo no último momento, tem maiores chances de receber o voto.

Claro que é preciso reconhecer que políticos e candidatos alimentam essa cultura de escambo, satisfazendo parte dos interesses do eleitor que vive no vazio da consciência e averso ao reconhecimento de classe.

É sub mundo alargando o subdesenvolvimento, daqueles que vivem na base da pirâmide social, aceitando a subserviência e a exploração das classes dominadoras, que disseminam a felicidade do pobre, para consolidar o seu domínio produtivo.

Os capitalistas fascistas predominam nessas ações. Por isso atacam o sistema eletrônico de votação. Atualmente é o mais avançado do mundo. Fraudá-lo é impossível, o que não acontece com a votação em cédulas, um verdadeiro retrocesso do sistema.

Estas e outras questões estão no livro Sistemas eleitorais, que apresenta informações sobre as formas de escolher representantes em vigor em 95 países democráticos.

“Cada modelo é apresentado em detalhes, enfatizando seus efeitos sobre outras dimensões do sistema representativo, bem como suas virtudes e seus defeitos. Escrito de maneira didática, o livro é imprescindível para quem quer acompanhar o permanente debate sobre a reforma eleitoral no Brasil, acentuado com essas novas discussões.”

Quando estaremos, todos nós. preparados para identificar bons candidatos e superarmos essa pandemia de políticos corruptos, ladrões e canalhas, eu não sei.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS