Tempo - Tutiempo.net

Adolfo Menezes critica Bolsonaro e diz que AL-BA estará na defesa da democracia

Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Adolfo Menezes (PSD

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Adolfo Menezes (PSD), criticou, na noite desta quarta-feira (20), as ameaças feitas ao Estado democrático de direito pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), em um evento com embaixadores de outros países (saiba mais aqui). Segundo ele, a AL-BA estará na trincheira da defesa da democracia e da liberdade.

“Colocamos à disposição da sociedade civil a Assembleia Legislativa da Bahia como um bastião contra qualquer ameaça à nossa democracia. Vamos não só resistir, mas vamos, principalmente, reagir. Com tiranos, não combinamos”, disse o presidente da AL-BA.

Para Adolfo, Bolsonaro cometeu um crime nas declarações feitas aos embaixadores e colocou o Brasil entre as “párias do mundo”.

De acordo com o presidente da AL-BA, a imagem do país foi destruída definitivamente em todo o planeta.

“Bolsonaro cometeu crime de lesa-pátria ao achincalhar o próprio país e suas instituições perante um grupo de embaixadores acreditados pelo Itamaraty, que se prestou a essa ridícula pantomima.

Somos, definitivamente, os párias do mundo, uma republiqueta. Como ele pode mentir sobre a lisura do nosso processo eleitoral — um dos mais transparentes e modernos  do planeta — se ele próprio é mandatário hoje graças a este sistema, que o elegeu, também, cinco vezes deputado federal?”, questionou.

Adolfo garantiu que o objetivo de Bolsonaro é tumultuar as eleições e comparou o comportamento do presidente da República ao de Donald Trump, ex-mandatário dos Estados Unidos da América.

“Ele adota o mesmo roteiro inócuo de Trump, porque sabe que vai perder as eleições em 2 de outubro.

O discurso na reunião com os embaixadores só aumenta a rejeição dele, porque até os bolsonaristas moderados já estão pulando do barco.

Ele mente ao atacar as instituições e o sistema eleitoral, porque será derrotado nas urnas, de forma soberana, pelo povo livre do Brasil”, afirmou.

Assessoria

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS