Tempo - Tutiempo.net

Deputada diz que migração de José Ronaldo para a base de Rui não é verdade

O partido seria o PP

José Ronaldo e Rui Costa

A deputada estadual Luiza Maia, do PT, disse não acreditar na migração do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), para a base do governo Rui Costa (PT).

A informação circula há certo tempo nos bastidores, e ganhou corpo após declarações públicas do ex-governador Jaques Wagner sobre a “boa relação” com o democrata, que é aventado para se filiar ao PP e disputar uma vaga no Senado.

“Eu não ouvi nenhum comentário sobre isso. Mas quem vem para o PT para somar, trazer inclusão social, dar atenção aos segmentos mais pobres da sociedade, é bem-vindo. Mas não sei, ele é um dos caciques do DEM. Rui se relaciona com todo mundo, é um republicano. Não acredito nisso não”, declarou a petista.

Em entrevista publicada ontem pela Tribuna, Zé Ronaldo desconversou ao ser questionado sobre o assunto.

“Aprendi ao longo da minha vida a manter uma relação de respeito institucional com as autoridades. Tenho com Jaques Wagner, mantenho com Rui, diria até que temos um relacionamento pessoal bom, de homens e cidadãos, e mantemos realmente uma relação muito respeitosa. E com certeza isso continuará, porque sempre coloquei o interesse da administração pública acima do interesse pessoal. Agora, política nem ele falou comigo nem eu falei com ele. Em nome da Justiça e da verdade, não tratamos desse assunto”, garantiu.

O democrata também adotou um tom de neutralidade ao avaliar o desempenho de Rui à frente do Executivo estadual, apontando que as obras têm diminuído por conta da crise.

A opinião, no entanto, não é compartilhada por Luiza Maia. “Acho que é discurso da oposição. Mesmo com toda a situação, os estados estão dividindo o salário, o Rio é bem menor que a Bahia e com o orçamento bem maior.

Vários estados brasileiros estão em dificuldade. A oposição não vai elogiar o que o governo está fazendo, o que nenhum outro tem feito”, pontuou.

A parlamentar também se mostrou convicta de que partidos como DEM e PSDB foram alguns dos principais integrantes de esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras e a Odebrecht.

“Eles representam a elite entreguista desse país que sempre deu bola a banqueiro e empresário. O que eles tiveram de vantagem é que eles estavam protegidos pelo Judiciário, e agora perderam o controle e todo mundo está delatado e envolvido”, disse. “A destruição da política em democracia é muito ruim.

Com ou sem erros, eles chegam lá através do voto. Estamos vendo a besteira que Temer, que não chegou pelo voto, está fazendo ao tentar implantar a política neoliberal.

Lula começou fazendo uma pequena transformação, mas eles não quiseram, e depois acabaram derrubando uma presidenta eleita.

O desemprego acabando com  os programas sociais. Estão destruindo o nosso país do ponto de vista da sua população. Não podemos voltar à década de 90, quando tudo ficava concentrado nas mãos de uma pequena elite”, acrescentou.

Guilherme Reis

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS