Colbert parou por que? Por que parou.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Os prefeitos, governadores e presidente da República deveriam ser afastados dos cargos nos períodos em que são candidatos à reeleição. Todos eles fazem uso da máquina administrativa para turbinar suas candidaturas, realizam obras eleitoreiras, distribuem cestas básicas de após as eleições esquecem as obras e o povo.

Em Feira der Santana o prefeito Colbert Filho candidato a reeleição, dois meses antes, agilizou a execução do projeto Centro, transformando o centro da cidade num verdadeiro inferno de máquinas, homens, buracos e contágio do coronavírus.

Parecia que o mundo ia acabar. Após atuar como tartaruga nesse projeto, virou repentinamente uma lebre.

Passada as eleições, saindo vitorioso, voltou a ser a tartaruga de sempre. O projeto adormeceu em berços esplendidos. A Rua Marechal Deodoro continua esburacada e a bagunça voltou a reinar. Não é só nessa rua, várias outras estão cheias de buracos e grande parte dos comerciantes, informações, continuam ocupando os espaços quando, segundo ele, deveriam terem sido transferidos para o Shopping Popular, que se transforma em elefante branco, e posteriormente serem ocupados por comerciantes orientais.

Colbert parou por que? Por que parou.

O seu objetivo foi alcançado?

Claro que foi. Se tornou prefeito de Feira de Santana. No entanto, não esqueça que essa vitória faz você continuar devedor de José Ronaldo e o resultado estamos vendo na formação do seu secretariado. Continuas prefeito de direito, não de fato.

Você deveria explicar com maiores detalhes o vergonhoso desempenho do BRT e os verdadeiros recursos aplicados nesse projeto envolto em suspeitas de desvio de recursos e negligência programada na aplicação do dinheiro público.

Prefeito, quando terá coragem de investigar, no âmbito municipal, o desvio de mais de 100 milhões de reais dos recursos da saúde, desviados por uma cooperativa e integrantes do seu governo que tiveram os bens bloqueados pela justiça, inclusive o ex-prefeito José Ronaldo.

O seu silencio é uma confirmação de conivência ou medo?

O que você fez no período eleitoral deixa claro que a lisura pode ter se tornado sua inimiga, será por causa da Operação Voucher.

Agora, em clima de festa, passou a fazer mais promessas. “O vício do cachimbo deixou a boca torta”.

Lógico, promessa é coisa fácil de fazer. Concluir as obras eleitoreiras não tem mais pressa, quem sabe na próxima eleição seja utilizada para eleger o ex-prefeito José Ronaldo e assim manter o reinado do grupo político pela manutenção dos seus súditos e vassalos.

Em 2021 Feira de Santana terá o Hospital Municipal, Universidade Municipal, Implantação do Projeto Trânsito do Município entregue pelo ex-prefeito ao ex-prefeito Tarcízio Pimenta e nunca operacionalizado. O BRT será ampliado através de um novo e milionário empréstimo contraído em dólar, enfim o município pode até ter uma praia, formada por um braço de mar desviado de Cabuçu.

Prometer é fácil. Será que esquecemos alguma coisa que poderá ser edificado por esse grupo político. CPFs para as transações não será problema. O vice tem know how.

Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS