Venezuela pede intervenção da ONU no Brasil: “Catástrofe humanitária”

Venezuela pwde intervenção da ONU no Brasil por causa da pandemia

O governo da Venezuela pediu, na quarta-feira (10), que a Organização das Nações Unidas (ONU) intervenha no Brasil para controlar o avanço da Covid-19.

Segundo o governo de Nicolás Maduro, a gestão do presidente brasileiro Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia coloca em risco sanitário os países da América do Sul.

“O Brasil registrou hoje um novo número recorde de mortes por dia pela Covid-19. Há quatro dias ratificamos ao secretário-geral da ONU, António Guterres, o que alertamos há nove meses: a ONU deve intervir para que o governo brasileiro assuma e controle a tragédia, e assim proteja toda a América do Sul“, escreveu o ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreza, no Twitter.

No dia 6 de março, o ministro havia mandado uma carta dirigida a Guterres na qual o governo de Maduro solicita “urgentes gestões e bons ofícios” junto às autoridades do Brasil para que reconheça a gravidade da pandemia e coordene com os países vizinhos ações contra coronavírus.

No documento, o governo de Maduro afirma que a “alarmante dinâmica epidemiológica” no país vizinho é “uma consequência da reiterada negligência criminosa” de Bolsonaro, a quem acusou de ser o “principal obstáculo” para salvar vidas no “pior momento da pandemia“.

“O presidente Jair Bolsonaro e seu governo se tornaram o pior inimigo dos esforços nacionais, regionais e internacionais, incluindo aqueles em níveis bilateral e multilateral, para mitigar os efeitos devastadores da pandemia da covid-19 na região de América Latina e Caribe“, diz trecho do texto. “[…] o Brasil está sendo levado a uma verdadeira catástrofe humanitária que põe em perigo […] a estabilidade de nossa região“.

Uma morte a cada 37 segundos

O Brasil registrou mais 2.286 mortes por Covid-19 — o maior aumento diário em toda a pandemia — nas últimas 24 horas, ultrapassando as 270 mil mortes na quarta-feira (10). Isso representa uma morte confirmada a cada 37 segundos.

 O recorde era do dia anterior, terça-feira (9), quando 1.972 óbitos entraram na contagem. Com a atualização, ao todo, 270.656 brasileiros morreram em decorrência da infecção pelo coronavírus.

Publicado também no Pravda

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS