Bolsonaro supera Temer em liberação de emendas parlamentares em troca de apoio

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Foto: Reprodução

Com o discurso de que não pratica o “toma lá, da cá” – liberação de verbas em troca de apoio parlamentar,  Bolsonaro desembolsou R$ 5,7 bilhões em 2019, valor acima dos R$ 5,29 bilhões que haviam sido pagos por Temer em 2018 em emendas parlamentares, como aponta reportagem do jornal Estado de S.Paulo.

Com o discurso de que não pratica o “toma lá, da cá” – liberação de verbas em troca de apoio parlamentar – Bolsonaro praticamente manteve o ritmo de pagamentos que marcou governos anteriores e usou uma prática comum na política brasileira: acelerou a liberação de dinheiro quando precisou de apoio dos parlamentares, acrescenta a reportagem.

O principal exemplo foi a aprovação da reforma da Previdência, em julho, que irá sacrificar a vida de milhares de trabalhadores.  Os R$ 3,04 bilhões empenhados naquele mês – a primeira etapa da liberação de emenda – só não superaram o mês de dezembro, quando líderes partidários deram um ultimato: ou o governo pagava o que foi prometido nas negociações deste ano ou o Congresso não aprovaria mais nenhum projeto do Executivo.

247

OUTRAS NOTÍCIAS