Em Pernambuco Polícia Militar tem greve, e obriga a presença de tropas Federais.

 Após a decisão dos policiais e bombeiros militares de Pernambuco perdurar com a greve na corporação por tempo indeterminado, o governador João Lyra solicitou à presidente Dilma Rousseff o emprego de tropas do Exército e o envio de homens da Força Nacional de Segurança para garantir a segurança da população.

 

A previsão é que as equipes entrem em operação ainda na manhã desta quinta-feira (15). A Justiça, através de uma ação impetrada pela Procuradoria Geral do Estado, decretou a ilegalidade da greve no início desta manhã. A multa em caso de descumprimento da ordem para o retorno imediato ao serviço é de R$ 100 mil por cada dia de paralisação.

 

A classe, porém, pretende manter a greve e organiza uma nova manifestação pelas ruas do Recife para esta quinta-feira. Os grevistas prometem se concentrar em Frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, para pressionar pela realização de uma nova rodada de negociação. Os militares entraram em greve nesta terça-feira (13).

 

O pedido de tropas federais foi precedido por uma longa conga conversa entre João Lyra e o governador da Bahia, Jaques Wagner. No estado baiano, em apenas 48 horas de paralisação foram registrados 52 homicídios e uma onda de saques em diversos pontos do estado. “O governador destacou que os manifestantes não tiveram um centavo de aumento após a greve”, disse Lyra.

 

O principal ponto de entrave nas negociações é o aumento salarial pleiteado pela tropa, que deseja um acréscimo de 30% para soldados e suboficiais e 50% para os oficiais, além de outros pontos como a implantação do plano de cargos e carreiras, melhoria das condições do sistema de saúde da corporação, dentre outras reivindicações.

 

Enquanto o impasse continua, o caos começa a se instalar em diversos pontos da Região Metropolitana do Recife. Saques foram realizados em diversos tipos da cidade, lojas foram depredadas. Em Abreu Lima a greve afeta a vida dos comerciantes e da população que já estão com medo de saírem de casa e abrir as portas dos seus comércios.

 

Conforme a assessoria de imprensa do Governo de Pernambuco, a previsão é de que o primeiro grupo da Força Nacional, que chegou de Alagoas às 5h30, comece a atuar às 10h. Pela manhã, eles se concentram no Centro Acadêmico do Exército (Cemep) antes de se dispersarem pelos principais pontos da cidade.

Ainda de acordo com o governo, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) está previsto para trazer mais tropas da Força Nacional às 11h30 e outro às 16h30.

 

 

Fonte: Harlene Teixeira/ 247 Bahia/ Foto: 247.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS