Mulher carbonizada pelo noivo deixa filhos de 6 e 8 anos

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Daniel Sudário confessou ter matado a noiva

Fernanda Caetano Vasconcelos, de 34 anos, desapareceu em Belo Horizonte (MG) no dia 22 de dezembro de 2020. Na quinta-feira (7/1), o noivo Daniel Sudário admitiu que matou a mulher e responderá pelo crime de feminicídio.

O corpo de Fernanda, que era do interior de Minas e estava na capital para estudar, foi encontrado carbonizado na segunda-feira (4/1) em uma mata às margens da MG-424 em São José da Lapa, na Região Metropolitana de BH.

Durante o período em que Fernanda foi dada como desaparecida, familiares da moça demonstraram preocupação e chegaram a pedir ajuda nas redes sociais sobre o possível paradeiro da jovem.

A princípio, o noivo Daniel Sudário também demonstrou preocupação, mas a polícia passou a considerá-lo suspeito após ele fornecer informações desencontradas.

Sudário disse para um primo de Fernanda que deixou ela em uma rodoviária no dia 23; para outras pessoas, ele disse que deixou a moça no dia 24.

No dia 24 de dezembro, dois dias após o desaparecimento de Fernanda, familiares da estudante receberam uma mensagem de ‘Feliz Natal’ do número de celular dela. Segundo a polícia, a mensagem foi enviada pelo noivo Daniel.

Fernanda era amiga do blogueiro Bruno Sartori, que comentou o caso nas redes sociais e lembrou que a mulher deixa dois filhos, um de 6 e outro de 8 anos.

RPP

OUTRAS NOTÍCIAS