Polícia Civil feirense prende perigosa quadrilha e elucida vários assassinatos

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Após investigações realizadas por policiais integrantes da 1ª Coordenadoria da Polícia Civil de Feira de Santana, sob o comando do coordenador Ricardo Brito, foi presa uma quadrilha formada por quatro homens acusados de cometerem diversos homicídios em Feira de Santana.

Os criminosos identificados são: Marcio Murilo Soares Alves, 20 anos; Jerônimo dos Santos Lima, 22 anos;  Jackson Lima Silva, conhecido pela alcunha de “Prego”, 24 anos e Fábio Santos de Macedo, 28 anos, o Fabinho.

O coordenador Ricardo Brito informou que as prisões foram realizadas após expedição dos mandados de Prisão Preventiva, decretada pela vara de Execuções Penais, que acatou os pedidos formulados pela 1ª Coorpin.

Disse ainda que; “A maioria dos homicídios praticados pela quadrilha tiveram como causa as  disputas de pontos para o tráfico de drogas,  rixas entre eles. Prego é acusado de várias tentativas de homicídios provocadas por disputas e brigas com os correntes dos bairros Areal e Brasília”.

O Marcio Murilo, residente no conjunto Feira VII foi preso por Policiais do Serviço de Investigação da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), sob o comando do delegado André Ribeiro, acusado de praticar vários assaltos na cidade.

Murilo foi preso com 275 buchas de maconha prontas para vendas e um revolver calibre 38, munições e uma balança de precisão. Segundo o SI da DRFR, o mesmo estava sendo investigado pela pratica de assaltos. “Conseguimos prendê-lo, onde o mesmo também estava traficando drogas. Existem diversas queixas de assaltos, onde as vitima apontam que o autor é Murilo”, disse um dos investigadores.

Segundo as investigações, Murilo é acusado de cometer dois homicídios na cidade. Ele confessou na delegacia, que matou com tiros, Valdeilson Pereira dos Santos, no dia 20 de janeiro deste ano, no bairro Rua Nova, e executou Erick dos Santos Góis, no dia 12 de Janeiro de 2013, no Conjunto Amazônia, no Tomba.

Jerônimo dos Santos Lima, residente no bairro Sitio Matias confessou ter executado, Wellington Carmo Oliveira, no dia 16 de Fevereiro deste ano, no mesmo bairro. Na delegacia, ele confessou que matou Wellington em virtude dele ter se metido numa briga.

“Ele não entrava em nada, eu briguei com um amigo dele, ele tomou as dores e veio pra cima de mim, com ameaças de morte e de agressões. Ai eu matei ele”, frisou o acusado.

Jackson Lima Silva, o Prego, confessou ter matodo o comerciante, Renan Costa Mascarenhas, no dia 14 de julho deste ano, na localidade conhecida como Tapera, no município de São Gonçalo dos Campos.

Na delegacia, Prego contou que, “Na verdade ele tentou me matar dias antes juntamente com os colegas dele, não conseguiram. Nesse dia, um amigo meu, que estava no Rio Jacuipe (São Gonçalo), me ligou e falou, Prego, um dos caras que invadiu a casa pra te matar, estar aqui no rio”.

“Eu falei, monitore, ele ai, que vou ligar para meu brother (Seco), como seco já estava na Tapera, eu sair daqui e fui pra lá, nos encontramos e seguimos para o local. Sendo que, no caminho encontramos uma viatura (Polícia) e retornarmos, aguardamos a viatura sair do local,  eles também, estavam aguardando a viatura sair”.

“Quando os policias saíram, esperamos por eles no caminho (estrada de chão) e quando passaram, Seco deflagrou seis tiros nele (Renan), ele caiu alguns metros, perto de um bar, ele ainda tentou levantar, mas encostei e dei mais quatro tiros no peito e na cara (rosto) dele. Não me arrependo, por que ele tentou contra minha vida”, disse Prego.

Ainda de acordo com Prego, a rixa entre bandidos do Areal com os da Brasília, começou depois que os irmãos Arnolsinho e Bizerrinha mataram nossos amigos, Cadu e Neilton, de lá para cá, começou um querendo matar o outro, eles dão tiros na gente, a gente dar tiros neles e por ai vai.

A polícia confirmou que Prego é acusado de várias tentativas de homicídios contra moradores do bairro Brasília. Ele também é acusado de matar um mecânico.  

Fábio Santos de Macedo, 28 anos, o Fabinho, morador da localidade conhecida como Três Riachos, no bairro Pedra do Descanso. Ele confessou que matou um homem identificado como, Josenilson Soares de Almeida, 23 anos, no dia 28 de julho deste ano, no município de Anguera.  

Fonte: Informações de Jorge Magalhães/ Redação cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS