Senador é acusado de cometer estupro em flat no Itaim Bibi

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Senador Irajá Silvestre

Uma modelo de 22 anos acusou o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO), 37, de estuprá-la no último final de semana. O caso foi registrado em um boletim de ocorrência no 4º DP de Pinheiros, na madrugada de segunda-feira (23). Ele nega o crime e afirma que é vítima de um “episódio infame, maldoso e traiçoeiro”.

A mulher informou que conheceu o parlamentar em um almoço no Jockey Club de São Paulo, no domingo (22). Depois eles teriam ido para uma casa noturna, o Café de La Musique, que fica no Itaim Bibi, e teriam tomado bebidas alcoólicas. A modelo afirma que foi dopada e perdeu a consciência, acordando horas depois em um flat na Rua Campos Bicudo, também no Itaim, enquanto era estuprada.

Segundo a mulher, o senador teria a penetrado sem uso de preservativo. Em um primeiro momento, ela conta que não resistiu ao ato por medo e depois passou a pedir insistentemente para ir ao banheiro.

No depoimento, ela afirma que quando conseguiu se desvencilhar do parlamentar foi ao banheiro, onde pediu ajuda para amigos por meio de seu celular.

Uma amiga da modelo acionou a Polícia Militar e foi para o quarto onde o senador estava com a mulher. Nesse momento a modelo teria saído do banheiro e agredido o senador “chutando-o” e “esmurrando-o”. As duas foram para a recepção para aguardar a chegada da viatura. Os policiais não encontraram o senador no quarto.

A modelo passou por exames de corpo-delito e exame toxicológico. Em nota à imprensa, o senador afirma que sempre pautou sua “vida profissional, pública e pessoal pela ética, respeito e retidão, sendo sendo inimaginável ser acusado de algo dessa natureza”.

E segue: “Ressalto que compareci espontaneamente à delegacia responsável pela apuração dos fatos e pedi para ser submetido, voluntariamente, a exame de corpo de delito e toxicológico, tudo para desmistificar o quanto aleivosamente alegado. As filmagens, demais provas e testemunhas hão de repor a verdade no seu devido lugar e vir a declarar minha total e plena inocência”. Disse o senador.

Veja São Paulo

OUTRAS NOTÍCIAS