Alvos da Lei da Ficha Limpa, mais de mil candidatos não vão disputar as eleições

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Ficha limpa?

Mais de mil candidatos nas eleições municipais de 2020 tiveram suas candidaturas indeferidas por serem enquadrados na Lei da Ficha Limpa.

A norma, que foi aprovada em 2010, impede que pessoas com condenações transitadas em julgado, quando não existem mais possibilidades de recursos, não podem concorrer a cargos públicos.

Segundo levantamento do portal UOL , a maioria dos que tiveram suas candidaturas indeferidas são candidatos a vereador.

Eles somam uma fatia de 840 candidatos, sendo que os demais são candidatos a prefeito (115) e vice-prefeito (46). Os dados constam da base de registros no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com as candidaturas indeferidas.

Há pelo menos dez crimes diferentes que se enquadram na lei na Lei da Ficha Limpa. Entre eles estão crime como lavagem de bens, tráfico de drogas, racismo, tortura, terrorismo e até aqueles cometidos contra a vida e a dignidade sexual.

O estado de São Paulo lidera com 202 políticos enquadrados na Ficha Limpa. Na sequência veem Minas Gerais (116) e Paraná (78). Já os outros estados têm menos de 50 candidatos nesta situação.

Entre os partidos, o MDB lidera em candidatos indeferidos pela legislação. São 76 políticos. O partido é seguido por PSD (74), PL (73), DEM (66), Republicanos (62), Podemos, PSB e PP (52 cada um) e PSDB (51). As outras siglas têm menos de 50 candidatos enquadrados na lei.

OBS:

Perguntar não ofende. Por causa da Operação Voucher que provocou a prisão de Colbert Martins da Silva Filho,  atual candidato a prefeito de Feira de Santana tem ficha limpa para disputar as eleições deste ano?

Relembrando

OUTRAS NOTÍCIAS