Tempo - Tutiempo.net

“Número de óbitos ultrapassou limite do bom senso”, diz Mourão sobre a Covid-19

Mourão ressurge

Nesta quinta-feira (25), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), disse que o número de mortes pelo novo coronavírus  “já ultrapassou o limite do bom senso”.

Mourão ressalta que com um novo ministro da Saúde, as atenções agora são voltadas para tentar “diminuir a quantidade de gente contaminada”. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

“Agora, vamos enfrentar o que está aí e tentar de todas as formas diminuir a quantidade de gente contaminada e obviamente o número de óbitos, que já ultrapassou o limite do bom senso”, afirmou o general.

O vice-presidente ainda cita encontro marcado do presidente Jair Bolsonaro na quarta-feira (24), em que se reuniria com os chefes dos três Poderes para elaborarem um plano de ação contra a proliferação da Covid-19 no país.

O mês de março de 2021 se tornou o mais letal de toda pandemia, teve cerca de 45.733 mortes em decorrência do vírus.

“Se tomou duas decisões em nível político estratégico. Uma, na área internacional, de aumentar nossa inserção e trabalho junto aos países que produzem insumos e vacina pra tentar acelerar a chegada desses insumos e vacinas no Brasil. A outra decisão é a criação desse comitê, que sinaliza um trabalho conjunto de todas as instituições que têm responsabilidade de debelar essa pandemia”, ressaltou o vice-presidente.

Na quinta-feira (25), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), disse que o número de mortes pelo novo coronavírus  “já ultrapassou o limite do bom senso”.

Mourão ressalta que com um novo ministro da Saúde, as atenções agora são voltadas para tentar “diminuir a quantidade de gente contaminada”. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

“Agora, vamos enfrentar o que está aí e tentar de todas as formas diminuir a quantidade de gente contaminada e obviamente o número de óbitos, que já ultrapassou o limite do bom senso”, afirmou o general.

O vice-presidente ainda cita encontro marcado do presidente Jair Bolsonaro na quarta-feira (24), em que se reuniria com os chefes dos três Poderes para elaborarem um plano de ação contra a proliferação da Covid-19 no país.

O mês de março de 2021 se tornou o mais letal de toda pandemia, teve cerca de 45.733 mortes em decorrência do vírus.

“Se tomou duas decisões em nível político estratégico. Uma, na área internacional, de aumentar nossa inserção e trabalho junto aos países que produzem insumos e vacina pra tentar acelerar a chegada desses insumos e vacinas no Brasil.

A outra decisão é a criação desse comitê, que sinaliza um trabalho conjunto de todas as instituições que têm responsabilidade de debelar essa pandemia”, ressaltou o vice-presidente.

Entre as tomadas de decisão, Bolsonaro divulgou a criação de um comitê para acompanhar o desenvolvimento da pandemia no Brasil .

“Fizemos reunião com todos os líderes da República com a intenção de minimizarmos os efeitos da pandemia.

Resolvemos que será criada uma coordenação conjunta aos governadores. Da nossa parte, o comitê se reunirá toda semana para debater o combate ao coronavírus”, destacou Bolsonaro ao final da reunião de líderes.

A criação de um comitê mostra a mudança de postura do governo federal, que durante esses meses de pandemia, mostrou um comportamento crítico quando medidas de restrições eram impostas nas cidades do país, falava contrariamente também sobre o distanciamento social e sobre uso de máscaras.

E ainda divulgava tratamentos precoces que não eram recomendados pelas organizações de saúde.

Isac Nóbrega

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS