Prestes a sofrer cassação, Genuíno renuncia ao mandato de deputado

 

Nesta terça-feira (3), o deputado federal licenciado José Genuíno, condenado no julgamento do mensalão, apresentou à Câmara dos Deputados sua carta de renúncia. O documento em que Genoíno renuncia ao mandato foi lido no plenário da Câmara. Ele deixará formalmente de ser deputado depois que a carta for publicada pela Casa, o que deve ocorrer nesta quarta-feira (4).

Preso temporariamente em regime domiciliar, devido a problemas de saúde, ele estava prestes a sofrer um processo de cassação.

 

O ex-presidente do PT, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), se entregou à Polícia Federal no dia 15 de novembro e foi levado ao Complexo da Papuda, no Distrito Federal. No dia 18, ele e o correligionário José Dirceu foram transferidos para o regime semiaberto.

 

Em 21 de novembro, Genoino, que sofre de problemas cardíacos, passou mal e foi levado para um hospital de Brasília. No dia 24, recebeu alta e foi para a casa de um familiar, depois que o STF concedeu transferência provisória para o regime domiciliar.

 

Genoino já foi avaliado por duas juntas médicas: uma escolhida pelo presidente do STF, Joaquim Barbosa, e outra da Câmara dos Deputados. Os dois laudos apontaram que ele não sofre de cardiopatia grave.

 

O parlamentar licenciado tinha pedido aposentadoria por invalidez na Câmara, enquanto a oposição tentava abrir processo de cassação.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS