Senador governista surpreende e faz o pedido mais embaraçoso na CPI da Covid

Bolsonaro em uma de suas aglomerações

Fogo amigo?

Surpresa na CPI da Covid. O requerimento de informação mais embaraçoso para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a pessoa física, não o governo, foi feito por um parlamentar bolsonarista.

Partiu do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) a proposta de requisitar todos os registros relativos aos deslocamentos do presidente Bolsonaro pelo comércio de Brasília e entorno do Distrito Federal desde 1º de março de 2020.

O requerimento de número 82 quer detalhes: data, local e autoridades com quem Bolsonaro esteve.

Os rolês do presidente, sempre com aglomeração e sem máscara, não constam no escopo de investigação apresentado na quinta-feira (29) pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL). Ou, pelo menos, não constavam até a contribuição de Girão.

Contratos e ações de publicidade
A CPI da Covid quer fazer um pente-fino nas campanhas de comunicação e publicidade do governo envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

A apuração sobre a comunicação oficial foi incluída no plano de trabalho da comissão apresentado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL) nesta quinta-feira (29).

Dessa maneira, a comissão vai apurar, por exemplo, se houve irregularidades nos contratos de comunicação e campanhas de desinformação pagas com recursos públicos, abordando, por exemplo, tratamentos para a Covid-19 sem eficácia comprovada.

Também na quinta, primeiro dia de deliberação da comissão, foram aprovados quatro requerimentos que pedem informações sobre contratos, campanhas publicitárias e pagamento a influenciadores digitais.

A comissão destinada a apurar ações e omissões do governo federal no enfrentamento à Covid-19 foi instalada na última terça-feira (28).

Octavio Guedes

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS