Carnaval em Salvador tem redução de ocorrências policiais

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Cenas de violência - arquivo

As ações voltadas para a segurança neste Carnaval têm mostrado maior eficiência e produtividade da atividade policial

Entre as 6 horas do sábado (6) até o mesmo horário deste domingo (7), houve diminuição de 36% de ocorrências de furto e menos 41% no registro de roubos em comparação ao mesmo período no ano passado, de acordo com dados divulgados no balanço apresentado na manhã de domingo no Comando Geral da Polícia Militar, no Quartel dos Aflitos.

O número de pessoas conduzidas a delegacias teve um aumento de 34% em relação ao sábado de Carnaval de 2015.

As apreensões de armas tiveram um aumento de 75% neste ano. Uma pessoa foi presa em flagrante por tentativa de homicídio na região da Barroquinha, na madrugada deste domingo.

Dois homicídios foram registrados, um na madrugada de sábado, em Ondina, e outro no Morro do Cristo, na Barra, onde foi encontrado um corpo com sinais aparentes de pauladas.

Nas redes sociais, as pessoas têm se mostrado satisfeitas com a segurança na festa.

Há uma maior sensação de segurança e os números comprovam isso. Este é um Carnaval de paz, com menos ocorrências. Um Carnaval sem corda e mais democrático. Para o próximo ano, queremos ainda mais atrações sem cordas”, comentou o governador.

Rui Costa ainda informou que “uma pessoa foi flagrada tentando entrar com arma na Piedade. Ela confessou que estava levando a arma para outra pessoa.

“Os pórticos de segurança permitem diagnosticar a presenças de metal, seja de arma branca ou arma de fogo, reduzindo a ocorrência de brigas e facadas”, disse Rui.

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, atribui esses avanços ao amadurecimento, com a prática, do que foi planejado.

“Temos uma melhora na atuação de nossos policiais, o que resulta no fato de mais pessoas serem abordadas nos portais, onde fazemos apreensões de objetos que possam causar riscos ao folião”.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, o trabalho em conjunto com outros departamentos é essencial.

“Temos evoluído com a integração das forças de todos os órgãos. São mais de 200 policiais civis infiltrados nos circuitos, isso se reflete no aumento da produtividade policial”, afirmou.

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS