Tempo - Tutiempo.net

Novos hospitais e maternidades estaduais ampliam cobertura materno-infantil na Bahia

Hospital da Criança em Feira de Santana

Nos últimos sete anos, o Governo do Estado investiu, através da Secretaria da Saúde (Sesab), R$ 165 milhões na ampliação a assistência materno-infantil para casos de média e alta complexidade na Bahia.

Novos hospitais pediátricos e maternidades levam a mais baianos e baianas atendimento especializado para tratamentos, internações, cirurgias, partos, entre outros serviços que antes não eram ofertados em todas as regiões do estado.

Entre 2021 e 2022, foram entregues quatro novos equipamentos de saúde em Ilhéus, Jequié, Seabra e Salvador, além da requalificação da rede estadual já existente.

“O Governo da Bahia entende a regionalização da assistência materno-infantil como uma política estratégica para ampliação da oferta de serviços de saúde de qualidade.

Quando falamos em assistência materno-infantil, falamos na assistência ao parto, à mulher nos momentos imediatos ao parto, mas também à criança que veio ao mundo e à assistência pediátrica nos primeiros anos de vida. Somente na entrega das quatro unidades realizadas ao longo desse último ano são mais 250 leitos.

Ainda esse ano, entregaremos mais uma maternidade em Camaçari, ampliando a assistência materno-infantil na Região Metropolitana de Salvador”, declarou a secretária da saúde, Adélia Pinheiro.

Feira de Santana

Há quase 12 anos, o Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana, oferece atendimento materno-infantil para a região.

Além do hospital, que conta com emergência, ambulatório, UTI neonatal, pediátrica e obstétrica, e centro cirúrgico, o HEC tem também a maternidade, inaugurada em 2017, e um Banco de Leite Humano (BLH), implantado em 2020.

Atualmente com 253 leitos de internação e 33 de emergência, o hospital já realizou 30 mil cirurgias e cerca de 8 mil partos. Cerca de 295 mil atendimentos foram feitos na emergência e mais de 975 bebês já foram beneficiados com mais de 1.100 litros de leite materno do BLH.

“O HEC é um hospital de grande importância tanto para Feira de Santana quanto para a região circunvizinha. Temos aqui uma demanda grande de pacientes cirúrgicos – fizemos um grande número de cirurgias, atendemos bastante gestantes com situações de risco, temos também o serviço da UTI obstétrica e a oncologia pediátrica”, destacou o diretor médico, Bruno Barros, sobre a vocação da assistência prestada pela unidade.

Mãe de Noah, de 7 meses, que nasceu na maternidade do HEC, a química Thais Torres precisa levar o bebê até a unidade para atendimento regular com ortopedista, pois ele foi diagnosticado com pé torto.

Ela sai de Conceição da Feira, a pouco mais de 30 km, de Feira de Santana para cumprir as etapas do tratamento que vai corrigir o problema. “Não houve nenhuma dificuldade.

Assim que ele nasceu, foi encaminhado e avaliado por vários médicos. O ortopedista checou o pezinho e informou que ele ia fazer o tratamento no ambulatório e deram uma guia para marcar consulta.

Bem simples e tranquilo. O médico é um excelente profissional, cuida bem dele e as consultas a gente conseguiu marcar direitinho”, relatou Thais.

Há dois anos, a dona de casa Renata Anjos, da cidade Terra Nova, leva o filho Reubert, de cinco anos, para fazer tratamento oncológico por causa de uma leucemia. A oferta de atendimento mais próximo de casa facilita o trajeto até o hospital.

O bom para mim é que minha cidade é bem próxima daqui de Feira, são uns 50 minutos de viagem a depender de como esteja o trânsito. Na minha cidade não tem oncologia. Se não tivesse aqui em Feira, teria que ir pra Salvador, que é mais longe. Seria bem mais cansativo”, afirmou.

Novas Unidades

Entre os novos equipamentos, o recém inaugurado Hospital da Criança de Jequié, que tem formato de castelo, atende a 26 municípios da região sudoeste e ainda vai ser ampliado.

A estrutura atual conta com 45 leitos que incluem emergência pediátrica, além de 22 leitos destinados ao internamento pediátrico clínico, nove leitos de observação, seis leitos para medicação, seis poltronas para hidratação e mais duas salas vermelhas.

A unidade conta também com consultórios, sala de acolhimento e brinquedoteca e é equipada com uma ambulância tipo van. No total, 174 profissionais compõem a equipe multidisciplinar, além de 15 médicos especialistas em neuropediatra, cirurgia pediátrica e pediatria.

Em Ilhéus, o Hospital Materno Infantil Dr. Joaquim Sampaio conta com 105 leitos para a assistência a 53 cidades baianas e 11 cidades de outros sete estados brasileiros.

A unidade oferece atendimento em obstetrícia, gestação de alto risco, pediatria clínica, UTI pediátrica, UTI neonatal e centro de parto normal integrados à Rede Cegonha e atenção às urgências e emergências.

O funcionamento é de 24 horas com acesso por demanda espontânea e referenciada de parte significativa da região sul da Bahia.

Lina Magalí

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS